0

0

quarta-feira, março 28, 2007

Pesar

Só foi preciso ouvir as palavras "Não tem coisa melhor do que sair para ver filmes na casa dos amigos..." a mente dela fez a conexão que de um tempo que tinha sido maravilhoso para ela. Eles eram três, ela e os dois irmãos de consideração que tanto acrescentaram e acrescentavam na vida dela, não foram muitas as tardes vendo filmes e resenhando sobre eles, mas tinham marcado, pois era um tempo agradabilíssimo.
E esse "era" apresenta o seu problema. Há cinco meses que ela descobriu que não podia mais ser amiga nem de um nem de outro, pois entre os três passou a ser sustentado um segredo, um segredo entre os dois irmãos dela que há um ano e cinco meses haviam virado namorados.
Ela esteve envolvida nas confusões do relacionamento a princípio, depois ficara só com a parte boa, até que veio a pior parte, dividiu com quem pensava ser sua irmã o pior momento da vida delas e acabou tendo de deixar de ser irmã para ele, quem nem desconfiava do acontecido e passou a ser enrolado por sua namorada descaradamente e viu sua irmã afastar-se.
Manteve o segredo pq não queria acreditar que estava perdendo uma irmã, já era muito difícil saber q nunca mais seria a irmã para o seu irmão de consideração, pois não conseguira contar o segredo p ele.
Três meses depois acabou a irmandade entre elas. E o afastamento foi o primeiro indício. Contudo mesmo não se sentindo tão irmã para ele, o afastamento que ela tentara manter fora quebrado, pois não queria se ver mentindo p ele, omitir já doia muito.
E depois de cinco meses, a amizade entre elas nem deixara mais rastro, amizade entre eles ainda existia e o namoro deles numa boa, mas para ela era uma tortura ve-los juntos e saber q aquela mentira podia nunca ser revelada, que ele seria enganado pelo resto da vida.
Precisava fazer alguma coisa para aliviar a sua consciência, e agora tinha coragem para acabar com aquele segredo, não tivera antes por consideração à uma amizade que agora nem existia mais. A dor e a decepção seriam propagadas, e o peso que abarcara aquelas amizades finalmente faria algum sentido.

segunda-feira, março 26, 2007

Para Ramiro em seu aniversário

SErá que vc veio aki?!
kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk
Não podia faltar um post com esse título e ainda mais neste dia tão propício, kkkkkkkkkkkk
Fica aki os meus cumprimentos por mais um ano de vida,
fica tb os meus agradecimentos por seu constante incentivo aos meus posts aki e aos conselhos para atualizar o blog, kkkkkk
Fica o seu sorriso largo, suas inapropriadamente maravilhosas ironias, sua amizade e todo o carinho que eu lhe devoto.
Bjos

quinta-feira, março 15, 2007

Eu quero você

Tenho sonhado em dizer-lhe isso.
Difícil, mas se é a verdade tem que ser dita.
Vc chegou de mansinho, a princípio me desdenhou "tá sozinha por que quer!".
No dia seguinte, já veio com papo sério "Eu gostei de vc desde o começo, queria lhe ver mais..."
Custou uma semana p nos vermos de novo, eu numa ansiedade só.
E depois não há mais ansiedade, mas ficou a dúvida, vc sabe o q você quer?!
Porque eu sei, é você.
E fico aqui com a paciencia me segurando para não lhe assustar, para não exigir demais, para não sofrer.
Sabendo que se conseguissemos nos comunicar melhor, tudo poderia assumir a simplicidade que tem.

segunda-feira, março 12, 2007

Vida de cinefila: Exercitando meu cinefilismo

Retrospectiva das meus aprendizados cinematográficos...
tradução: tou com vontade de falar sobre cinema, kkkkkkkkkkkkkkkkkk

Eu fiz uma oficina de argumento na semana passada, as oficinas sempre são proveitosas, principalmente pq sempre se conhece um filme novo, mas essa foi a melhor que eu já fiz e olha que não foram poucas...

*Minha primeira oficina foi em 2003 naquela salinha do Esp. Cultural onde o Cineclube começou, com Marcus Vilar, cineasta paraibano, foi quase um conheça mais a vida desse diretor, kkkkkkkkkkkkkkkkkk
MAs foi ótimo ouvir os comentários sobre produção de curtas, e essa vida de cineasta.
*A segunda foi em 2004, na oficina cultural do SEBRAE, já com o formato e proposta de oficina de roteiro e com outro cineasta paraibano, Torquato Joel. Eu não peguei todos os quatros módulos só o com o Torquato. E ai eu fui aprender na prática o que era um roteiro, mas sem muita técnica. O ivan participou dessa oficina comigo, mas não trabalhamos bem em grupo, kkkkkkkkkkkkkkkkkkkk
*Na semana seguinte eu participei da Oficina de Roteiro do DOC TV, foi muito louco pois eu não tinha a menor estrutura para fazer o roteiro de um documentário, o pior de tudo é que eu nem lembro o nome do oficineiro.
* A quarta em 2005, pelo SENAC, com o Hermano (finalmente), pois foi o Hermano que trouxe o Joel e o Torquato p ca, kkkkkkkkkkkkkkk
E a falação do Hermano me instigou, e mesmo sem saber das técnicas eu esboçei três idéias de roteiro durante a semana da Oficina.
Conheci Renata nessa Oficina e pude conviver um pouquinho com Cacá que tb foi minha companheira de Oficina.
*A quinta foi em 2006, e foi a única que não durou uma semana, mas quatro meses, duas vezes por semana, Oficina de Cinema, com o Hermano pelo SESC. Ano passado eu tb tava pagando Fundamentos de Cinema com o ALmir Na UFAL, e assim eu consegui aprender um pouco de técnica, mas o fundamental mais uma vez foi o incetivo de Hermano e assim eu fiz o primeiro tramento do meu primeiro roteiro, "Des Ve-los".
*Ainda em 2006, fiz minha sexta oficina, kkkkkkkkkkkk, mais uma vez com o Torquato Joel que logo no começo olhou para mim e questinou "O que vc está fazendo aki de novo?!" kkkkkkkkkk
MAs para mim teve todo um novo significado, pois eu pude assimilar melhor alguns conhecimentos e questões sobre roteiro, e principalmente por ter assistido a curtas entusiamantes e recentes.
*E esse ano, na semana passada eu fiz minha sétima oficina, a melhor de todas, pois foi com um récem formado em cinema, embora todos anteriores soubessem de cinema, mas por prática do que por teoria.
Com Réne Guerra, pelo SESC, Oficina de Argumento. Fora aprender a avaliar os fatores de estrutura de roteiro e ver o projeto com maior minúncia, ainda pude ver curtas, entre eles o sensacional Vereda Tropical e ouvir comentários sobre o argumento de "Des ve-los". Quem sabe agora eu não finalizo esse projeto...
kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

O fazer oficinas tem muitos sentidos p mim (todos os citados acima :P), pois além de me permitir respirar um pouco de cinema e sonhar tb, me dá um tantinho do saber que eu ainda preciso conquistar, mesmo sem saber se vou entrar de cabeça no cinema. Contudo ainda fico me perguntando se eu teria como cursar cinema, ou se devo me conformar em fazer apenas a especialização em Analise do dircurso Audivisual, grana, sempre grana, e enquanto o pro financeiro continuar a me inibir, vou mergulhando nas Oficinas, kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

quarta-feira, março 07, 2007

Eu posso vir a me desvelar

Em tantos sentidos eu iria desvelar-me ou des ver-me.
É eu to trabalhando o meu roteiro, o des ve-los.
MAs ao contrário dos meus personagens a minha vida está ou pode ficar diferente do cotidiano.
Quanto mais música, mais palavras ouvidas ou ditas, mais pessoas, mais fotos, mais escritos...
Vida
Foi só p atualizar, depois eu divago melhor...
kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk
Bjos

domingo, março 04, 2007

Surtada

Bem esse foi o meu devaneio pré-carnavalístico, kkkkkkkkkkkkkkkk
Um dos meus surtos em que fiquei com o sentimento à flor da pele, mas o pior de tudo é que foi com essa nada qualitativa produção musical, kkkkkkkkkkkkkkk
Eu realmente surtei nesse carnaval, ouvi de um tudo, e uma parte desse tudo eu até gostei de ouvir, é vergonhoso, mas é verdade.
Hesitei em postar essa música, mas como estou entrando em outra sintonia, não posso mais escondê-la, pois já me disseram que esse rídiculo chega a ser engraçado.
Então sorriam, sim?!
Bjos

Pensando em Você
Traduzindo: As platonicidades e breguices

Babado Novo
Composição: Henrique Cesar

Estava satisfeita (nunca) em te ter como amigo
Mas o que será que aconteceu comigo?
Aonde foi que eu errei? (patético)
Às vezes me pergunto se eu não entendi errado
Grande amizade com estar apaixonado (Amores não correspondidos podem virar grandes amizades)
Se for só isso logo vai passar (passa sim, mas por enquanto ainda não)
Mas quando toca o telefone será você? (knd sobe a janelinha do msn ou do orkut)
O que eu estiver fazendo eu paro de fazer
E se fica muito tempo sem me ligar (isso não acontece, nada de telefonemas)
Arranjo uma desculpa pra te procurar

Que tola mas eu não consigo evitar (burra, abestalhada mesmo)

Porque eu só vivo pensando em você (lembro por qualquer besteira)
É sem querer, você não sai da minha cabeça mais
Eu só vivo acordada a sonhar (não preciso de mto motivo p isso)
Imaginar
Às vezes penso ser um sonho impossível (deve ser)
Uma ilusão terrível será?
Hoje eu pedi tanto em oração
Que as portas do seu coração (brega ao extremo)
Se abrissem para eu te conquistar (não posso dizer q não, desejo isso)
Mas que seja feita a vontade de Deus
Se Ele quiser então, não importa quando, onde
Como eu vou ter o teu coração

Eu faço tudo pra chamar sua atenção
De vez em quando eu meto os pés pelas mãos (Redundância, é sempre mesmo q meto os pés pelas mãos)
Engulo a seco um ciúme
Quando outra apaixonada quer tirar de mim sua atenção (pior q isso acontece mesmo)
Coração apaixonado é bobo
Um sorriso seu e ele derrete todo (pense, ai que ódio)
O teu charme, o teu olhar
Tua fala mansa me faz delirar
Mas quanta coisa aconteceu e foi dita
Qualquer mínimo detalhe era pista
Coisas que ficaram para trás
Coisas que você nem lembra mais

Mas eu guardo tudo aqui no meu peito
Tanto tempo estudando teu jeito
Tanto tempo esperando uma chance
Sonho tanto com esse romance

Que tola mas eu não consigo evitar

Porque eu só vivo pensando em você
É sem querer, você não sai da minha cabeça mais
Eu só vivo acordado a sonhar
Imaginar
Às vezes penso ser um sonho impossível
Uma ilusão terrível será?
Hoje eu pedi tanto em oração
Que as portas do seu coração
Se abrissem para eu te conquistar
Mas que seja feita a vontade de Deus
Se Ele quiser então, não importa quando, onde
Como eu vou ter teu coração