0

0

domingo, dezembro 18, 2011

Espelhos d'água


Deus nos abençoou com lindos espelhos d'águas que são as lagoas e os rios. Mas também observo as poças d'água como espelhos d'água afinal é nelas que tenho colhido a maior parte dos reflexos que aparecem pelo meu caminho. Sendo assim quando chove, não me incomodo tanto com as poças, até me esqueço que fico com os pés e a barra da calça molhados, e com dificuldade de andar por aí, por ficar  deslumbrada com os reflexos que posso ver através delas. 


sexta-feira, dezembro 02, 2011

Comunicação por Mensagem Instantânea


A evolução das ferramentas de Mensagem Instantânea possibilitaram a minha comunicação com muitos amigos, sempre gostei muito de conversar, e passei a gostar muito de teclar.

No começo era o Mirc

Ganhei meu primeiro computador em 1999, o que conhecia da Internet naquela época resumia-se a portais de notícias e de emails. Não sei como baixei o Mirc, um programa para acessar salas de bate-papo, poderia até criar uma sala só pros amigos, e teclar, muitas vezes até a madrugada.
O visual do Mirc não era muito amigável, primeiro precisava fazer conexão com um servidor, utilizando comandos, depois precisava acionar o comando para acessar uma determinada sala ou "janela".
(Lembrando que naquela época não era comum digitar no Google por ajuda e encontrar o passo-a-passo para utilizar um programa.)
Cada janela tinha um operador que poderia ser o "dono" daquela ou ter ganho aquele status do "dono", ficavam responsáveis por gerenciar o conteúdo que era disponibilizado para todos. Ao clicar no nome ou nick de uma pessoa ativava uma janela para bater papo com ela.

MSN ou Windows Live Messenger

Acredito que comecei a usar o MSN em 2000, mas na época o Mirc ainda era o local onde encontrava os meus amigos. Não sei em quanto tempo troquei o Mirc pelo MSN completamente, mas de fato uma vez feita a troca apaguei o Mirc do meu computador. É difícil dimensionar a quantidade de amigos que contactei através do MSN, infinitamente mais que no Mirc com certeza.

Google Talk

Em 2005 criei minha conta no Gmail e achei curioso ver o recurso de bate-papo inserido no email, não pensei duas vezes em usá-lo, e aos poucos fui adicionando amigos e torcendo para que eles começassem a usar. Obviamente que como na época o MSN só evoluía e ficava difícil de que os amigos migrassem para o GTalk. Ainda tenho mais amigos conectados pelo MSN do que pelo GTalk.
Normalmente acesso o Gtalk via desktop também, pois há o programa de instalação para acessar o bate-papo sem abrir no navegador.

A medida básica para configurar o meu computador em casa ou no trabalho até ano passado era instalar o Gtalk e o Windows Live Messenger, só assim meu processo de configuração estava completo, não saberia sobreviver sem meus programas de mensagem instantânea.

Hotmail Messenger

Eis que hoje não tenho mais o MSN (Windows Live Messenger) como meu principal programa de mensagem instantânea, para ser específica desde agosto que não acesso o MSN do meu computador. Quando quero ou preciso falar com os amigos acesso o Hotmail Messenger. Era difícil de imaginar que depois de uma década condicionada a teclar com os amigos pelo MSN instalado no meu computador,  passaria a acessá-lo apenas pelo navegador.


Facebook

Para mim a ferramenta de comunicação social mais interessante já criada. E tem como recurso uma ferramenta para bate-papo com os amigos que estiverem conectados. Hoje em dia o facebook é onde bato mais papos com meus amigos.

E você usa mais facebook, MSN, Gmail? Usa Hotmail Messenger? Quero saber, diz aí...

segunda-feira, novembro 28, 2011

Estradas em Alagoas: Não foi apenas um susto


Viajar a noite de carro por uma estrada estadual ou federal. 
Ação evitada por muitos para não correr riscos e não ter que dividir a estrada com caminhões e pessoas imprudentes. E quando você está sendo conduzida por uma pessoa imprudente, o que resta fazer?

O retorno para Maceió, a partir de Penedo só não foi completamente ruim porque estava com pessoas tranquilas e queridas, mas o nosso condutor estava com pressa para terminar a viagem. Estávamos no ônibus da UFAL, e pasmem que não era um ônibus velho, mas também não era um ônibus de viagem, não tinha banheiro e nem cadeiras reclináveis.
Tinha cinto de segurança e depois de tantos solavancos, precisei colocá-lo para não cair da cadeira.

Estávamos nos divertindo, cantando, resenhando, conversando, até que depois de umas duas horas e meia de viagem o ônibus que era conduzido sempre numa média de 80 a 100km/h, começou a reduzir a velocidade até parar sem explicação.

E eis que ele quebrou numa localidade bem deserta, ficamos cercados por canavial de um lado e do outro. Pouco tempo depois que o ônibus quebrou, uma ambulância parou para nos ajudar. Chegamos a empurrar o ônibus para que o motorista conseguisse ligá-lo, contudo ele continuou sem força para avançar no percurso.

Uma hora parados naquele deserto quando um carro sem explicação passou devagar pelo ônibus, posicionou-se a sua frente, engatou a ré e não acionou o freio, colidindo com a frente do ônibus. O pessoal que estava fora do ônibus entrou assustado e os que estavam dentro e sentiram o solavanco tentaram entender o que estava acontecendo. O carro partiu, deixando o medo e a insegurança em muitos dos que estavam no ônibus.

Na tentativa de nos acalmarmos veio a necessidade de buscar alguma segurança, daí começou nossas tentativas em acionar a polícia ou qualquer tipo de fiscalização que pudesse vir a nosso encontro naquele local deserto. Foi muito desolador passar uma hora ligando para o 190, e perguntando se aquele doido que bateu na frente do ônibus iria voltar ou qualquer outra coisa.

Tentamos 193, 194, 195. Números da polícia federal, números de contatos que nos passavam. Depois de uma hora tentando conseguimos contato com o 190, que nos informou que deveríamos pedir socorro a polícia rodoviária federal pelo 191, e por fim ficou claro que ninguém viria ao nosso encontro. 

Felizmente não sofremos mais nenhuma abordagem, contudo ficamos com a certeza de que a insegurança reina até quando buscamos por segurança.

Fomos buscados por duas vans da Ufal, mais de três horas depois que o ônibus, nos levaram pela curta estrada que faltava para Maceió. 


sábado, outubro 22, 2011

Tete

Tem uma história que habita o meu pensamento há alguns meses, e no começo deixei assim para que ela amadurecesse. Certo dia, achei que estava na hora de começar a contá-la, contudo ao escrever poucas palavras tive que me dedicar a alguma outra coisa e assim o tempo voou.
O detalhe é que Tete quer ser minha personagem e vive no meu pensamento me guiando sobre as formas em que posso contar sua história e me estimulando para que eu sente e escreva mesmo que seja numa versão mais breve.
Querida Tete,
Agradeço muito por conhecê-la cada dia mais e peço um pouco de paciência. E conto com sua ajuda para contar a sua linda história o mais rápido possível e de todas as formas a longo prazo. Não desista de mim. Beijos Larissa

sábado, outubro 15, 2011

Analisando conteúdo - analistadeconteudo.blogspot.com

Sou jornalista e ao sentir necessidade de cursar uma especialização tive a oportunidade de mergulhar no universo digital. Foi assim que comecei a minha jornada por me tornar especialista em Gestão e Análise de Conteúdo Online, como primeira etapa a especialização em Tecnologias Web para Negócios, 18 meses, com módulos sobre Marketing Digital, Empreendedorismo e Gestão de Negócios Digitais, Convergência de Mídias,
Consultoria de Negócios, entre outros.
Fico entusiasmada em me esforçar para potencializar a interação do usuário, circulação de conteúdo, apresentação de informações, compartilhamento e difusão nas redes sociais. E para estudar e exercitar meus conhecimentos criei o blog www.analistadeconteudo.blogspot.com
Visite e me dê sua opinião. Aceito indicações de site, redes, conteúdos para análise.
Agradeço
Abraço
Larissa Lisboa

Ocupando o espaço virtual

Nunca fui de negar participar de alguma atividade, da mesma maneira dificilmente deixaria de criar um email em um servidor interessante ou ingressa num novo recurso na internet. Meu primeiro email foi da Bol, meu tio que criou pra mim, infelizmente não o tenho mais. Também tive por algum tempo email no Zipmail. Eis que o meu email mais antigo é o do hotmail, da época do mirc, pensei muitas vezes em extinguí-lo pois o nome que consta nele nunca fez muito sentido. Hoje ainda tenho email no IG, no Yahoo!, dois no Gmail. Teve uma época que tive sete emails, rs

O primeiro álbum online foi no Myspace, ele ainda existe, foi criado em 2004. Tenho algumas contas no Flickr, uma conta no Olhares.com e no Picasa. Contudo o que mais me deu trabalho foram os blogues e haja blogs, rs Pois tomei gosto por ser blogueira, daí não faltam blogs para alimentar, atualmente tenho blogs no wordpress, no blogspot e no tumblr.

Dá para imaginar que não sou econômica também com perfis em redes sociais, contudo passou aquela fase de fazer perfil em tudo que aparece, rs Hoje só tenho perfis no facebook, orkut, google+ e linkedin. Tem umas redes que não quero nem lembrar que existem.

quinta-feira, outubro 06, 2011

Cores e correções

Esta é a foto original, sem qualquer correção ou efeito. 
"Mas aí como foi mesmo que você fez essa textura?"
Foi graças a luz do sol incidindo sobre o mármore da base do Cristo Redentor no Corcovado, Rio de Janeiro-RJ.


Não sei muito sobre correções e efeitos. Normalmente o que faço é colocar no contraste automático e no nível automático. Aumento o brilho e depois escureço um pouco, tem um efeito chamado "aprofundar", mas só encontro ele no Photoscape. Também uso a curva de luminância e de cores.

quarta-feira, outubro 05, 2011

O tempo voa...

Minha exposição está meio empacada, mas não paro de fazer foto.
Outra coisa que empacou foi minha presença por aqui, e pra completar ainda comecei um blog novo para tentar um posicionamento profissional Análise de Conteúdo Online.
Viajei para o Rio de Janeiro na última semana, fiz umas fotos de reflexos sensacionais e ainda comprei uma pistola de brinquedo que faz bolhinhas de sabão, tchan tchan tchan tchan, rs
Só não sei quando vou estrear a pistola, tenho medo de não querer mais parar de fotografar as bolhas, rs

Rio de Janeiro


Viajar de avião sozinha me deixa um bucado tensa, mas quem mandou inventar de comprar o ingresso pro Rock in Rio. Havia acompanhado a edição de 2001 pela tv por assinatura em tempo real. Engraçado que a multidão não me dava calafrios naquela época, fiquei muito angustiada ao ver a multidão pela tv nos primeiros dias dessa edição, contudo apesar da superlotação não tive calafrios, nem problemas lá na cidade do rock.

Uma detalhe essencial dessa viagem foi contar com a companhia de amigos amados, matar as saudades e passear. Nunca andei tanto em cinco dias, meus pés nunca sofreram tanto em uma viagem, rs O único momento no qual não pude me fazer tirando fotos foi no Rock in Rio, foi emocionante e to doida para rever o show pela TV.

Cristo Redentor

Estar no Cristo Redentor, primeiro para chegar lá é preciso escolher o meio de locomoção. Fui no trem do Corcovado, a vista já começa a ficar mágica na subida. Ao terminar o percurso do trem é preciso subir mais um pouco pelas escadas, elevador e só um pequeno trecho pela escada rolante. Um vez no topo a visão é realmente maravilhosa, dá até para esquecer da poluição, violência e outros problemas. E ao me ajoelhar nos pés do Cristo pude perceber que o mármore refletia iluminado pela luz do sol, foi inesquecível!

quarta-feira, setembro 07, 2011

Como refletir a reflexão que reflete o que reflito?


No primeiro encontro para montagem de minha exposição, surgiu a oportunidade de somar experimentos com o meu curador. Ele aceitou mergulhar nas reflexões e curti muito o desejo dele de expressar-se através dos reflexos em uma performance.
Hoje saímos pela orla da Ponta Verde para ver o que, como e onde conseguíamos refletir a reflexão que reflete o que cada um de nós estava refletindo, rs Levamos as seguintes superfícies/objetos: óculos, óculos de sol, óculos de mergulho, espelhos com borda laranja, bandeja de inox, prato fundo de inox e sombrinha.
Foi muito bacana a progressão do experimento, as ideias aflorando e a combinação dos elementos, pessoas, praia, cliques, reflexos. Ainda teve duas grandes pedras que também foram essenciais para a finalização da performance. Foi uma sintonia muito boa e produtiva.

sábado, setembro 03, 2011

Ponto de vista



Fotografar é amadurecer o meu ponto de vista ao registrar o que me desperta curiosidade, interesse, paixão, até o que é feio ou triste também.
Semana retrasada para variar colecionei mais alguns reflexos, e é através desta paixão que tenho exercitado meu ponto de vista diariamente mesmo quando não registro. Eis que fotografar me faz querer expor, me faz querer compartilhar, me faz querer filmar, mas bem que eu nem preciso fotografar para querer filmar, rs
Caçar reflexos é uma maneira de potencializar a maneira como observo o que encontro a minha volta, pois as surperfícies que me oferecem os reflexos permitem que eu perceba cenas cotidianas ou cenas extraórdinárias com mais encanto e poesia.
Esta semana comecei a dialogar com o curador de minha primeira exposição de reflexos. Muito bom estar planejando e sentindo a exposição ganhando viva. Conheci também o espaço da exposição e ainda estou amadurecendo o meu ponto de vista de como dar vida a minha exposição por lá. E a criatividade tem aflorado um pouco mais e vem mais fotos de reflexos na semana que vem, com direção deste criativo curador.
Hoje fui exercitar meu ponto de vista de um set de filmagem, foi muito bacana, principalmente porque já tinha feito uma oficina antes sobre direção de fotografia, onde mostraram posicionamento de luz e câmera no set e eu não consegui aprender muito.  Hoje eu aprendi graças ao meu querido amigo Henrique da Panan filmes. Amanhã a oficina continua e espero conseguir vê-la pela Twitcam. Muito bacana essa primeira atividade da parceria dele com o Coletivo Popfuzz. Parabéns meninos!


sexta-feira, agosto 19, 2011

Ausência

Não escrevo tanto quanto falo, por isso ao menos quando escrevo tento não mencionar muito o que me faz falta, ou sobre as minhas frustrações, poderia dizer que é para evitar a dor ou porque sou uma pessoa reservada, mas nada disso seria verdade. Não escrevo porque estou cansada desse assunto e sei o quanto poderia alongá-lo por aqui e para não correr o risco de deixá-los morgados evito, a tal ponto que acabo nem mais escrevendo contos ou poesias.
Mas como tenho me tornado ausente por aqui, trouxe o tema neste post, pois não quero ausentar-me daqui, contudo meu computador quebrou. Com certeza não foi a primeira vez, é o terceiro computador que me abandona. Felizmente possuo esse tablet que ganhei há menos de um mês num sorteio. Deus escreve certo, agradeço muito a ele por isso.
Não posso fazer tudo que preciso, e apanho um pouco pela falta de mouse e por não ter encontrado as instruções ergométricas para o uso deste equipamento tão moderno, rs Mas o fato é que tem sido muito útil e apesar de ansiar por um computador novo, fico aliviada de tê-lo para suprir as pendências de cada dia.

terça-feira, agosto 09, 2011

Pela estrada afora

No one's ever done anything like this for me before
No one's ever drove for miles to make me smile before
Drive all night - Joss Stone

Escolher um destino: Buenos Aires, Salvador, São Paulo, Recife, Penedo, Garanhuns, Maceió...
Planejar a viagem: duração, finanças, bagagem, passagens, estadia...
Viagem solitária ou com amigos, ou para encontrar alguém?

Nunca pensei que alguém viajaria ao meu encontro um dia. Foi maravilhoso quando isso aconteceu pela primeira vez. E sempre que posso falo sobre isso com alguém, para reviver um pouco aquele momento.
E o que pude fazer foi retribuir e ir ao seu encontro, pouco mais de um ano depois. Foi muito bom também, mas desde o primeiro dia teve gosto de despedida.

Viajar é sempre uma experiência que agrada desde o segundo que é cogitada. Claro que isso não garante que sempre transcorrerá tudo com perfeição até porque quanto mais planejamento investido, maiores as expectativas e maior a possibilidade de colecionar frustrações.
Pegar um ônibus para Penedo e em vez de chegar lá em quatro horas, levar oito, pode acabar com a viagem de qualquer um, mas também pode ser muito divertido se optamos por não deixar que nada estrague. Viajar para São Paulo e perder de assistir três sessões de filmes em um único dia por não ter calculado direito o deslocamento, também podia ter me chateado muito, no entanto, foi um passeio e tanto.
Contudo, ano passado minha viagem para Garanhuns foi menos proveitosa, saímos tarde de Maceió, excursão atrasou, e o meu ônibus ainda quebrou perto de Garanhuns. Cheguei no show pouco antes de começar e tive que ver Skank pelo telão, foi chato, tava muito frio, já viu, né?

E tem viagem na agenda, contando os dias e tentando controlar as expectativas...

quinta-feira, julho 28, 2011

Minha exposição em gestação

Tenho sonhado com minha exposição e assim fico planejando fotografar bacias coloridas com água ou líquidos coloridos; em sair a fotografar poças d'água pela cidade; em comprar óculos de sol e óculos de grau e convidar amigos para usarem os óculos e fotografar os reflexos com seus rostos como moldura; em colecionar espelhos, para sair com eles e fotografar os lugares opostos reunidos...

Hoje chuveu e eis novas fotos que tirei numa poça na porta de minha casa.


quarta-feira, julho 27, 2011

Pottermore

Não me recordo se fui apresentada a Harry Potter em 2001 ou 2002, sei que ganhei Harry Potter e a Pedra Filosofal de presente de natal dado por meu amado tio. Nunca tinha ouvido falar, e dificilmente teria dado muito valor naquela época se não tivesse sido um presente.
Lê-lo foi uma experiência inigualável, e ao tomar conhecimento que tinha outros livros,  teve início a saga por comprá-los e devorá-los. Contudo apenas em 2010 foi que consegui comprar o último.
Desde Harry Potter e o Cálice de Fogo, 4ª livro da série que as lágrimas rolavam facilmente em alguns pontos da leitura, o que foi intensificado no 5º, no 6º e no 7º,  Harry Potter e as Relíquias da Morte foi de tirar o fôlego, chorei muito durante e também depois que terminei, afinal era o fim deste ciclo.
Nesse período também fui vendo os filmes, curtia, mas sempre os via como um resumo dos livros, até que dividiram o último filme em dois, fui ao cinema ver o 8º e último filme. A vontade que fico é de ler todos os livros de novo, fico aqui olhando pra eles na minha prateleira, mas falta tempo.

terça-feira, julho 26, 2011

#FicaaDica: Clipe "A Inês é Morta" - Gato Zarolho



Caso ainda não tenha notado, gosto muito de registrar o que está a minha volta e sendo assim, é um prazer poder fazer making of da realização de pessoas queridas. Sou fã da Gato Zarolho desde pequenininha, rs E quando soube da gravação do primeiro clipe da banda, pedi para estar presente, ajudando e registrando. Foi muito bacana. E de quebra Marcelo Marques, sempre muito simpático, entusiasmou-se ao me ver fazendo fotos para uma animação fotográfica e você vê o resultado nesse vídeo acima.

Estou muito ansiosa com o lançamento do clipe, pois tem um tempinho que torço e espero por isso. E vai ser maravilhoso ver a Gato Zarolho no palco do Teatro Deodoro novamente, pois foi lá que os vi pela primeira vez em 09 de agosto de 2005.

Show da Gato Zarolho - Lançamento do clipe "A Inês é morta"
10 de agosto de 2011 às 20h
Teatro é o maior barato - Teatro Deodoro. Maceió-AL
Vou correndo garantir o meu ingresso.


quarta-feira, julho 20, 2011

#FicaaDica: Comer sushi com amigos

Não pude comemorar esse dia do amigo com nenhum amigo, mas muitos deles estão sempre na minha lembrança. Hoje lembrei principalmente daqueles com os quais já saí para comer sushi, rs
A primeira vez que provei sushi foi em 2002 num jantar com meu tio, meu irmão e meu primo. O Hashi (pauzinhos) são sempre muito atrativos, não era a primeira vez que os via, rs Mas foi a primeira vez que vi uma barca e nem sabia pra que servia aquele molho preto, e assim não mergulhei no shoyo o que  experimentei. Estranhei tudo que comi e nem me lembro muito bem o que foi.
Em 2005 aceitei outro convite para comer sushi, dessa vez com amigos. Fomos almoçar num supermercado, na área de peixes havia um local especial para o Sushiman preparar na hora, nunca tinha visto. E foi nesse dia que me apaixonei por sushi, super mergulhado no shoyo. Mas não espere ver por aqui todas as nomenclaturas os tipos e especialidades dessa área, rs Só sei que adoro salmão cru de tudo que é jeito, principalmente com queijo ou cream cheese, rs Sempre que podíamos marcávamos de ir almoçar sushi no supermercado, até que decidiram que só haveria sushi a partir das 17h, acabaram com a nossa festa.
Uma experiência muito bacana que recomendo é comer sushi no bairro da Liberdade em São Paulo, sabia que só podia ser bom, mas foi muito melhor e bem barato, rs Outra experiência interessante é comprar os ingredientes para montar sushi com os amigos, claro que alguém precisa saber fazer, e ensinar os outros a ajudar, rs Só ajudei uma vez e foi sushi que não acabava mais.
E eis que para minha felicidade, outro supermercado passou a vender sushi e descobri isso hoje, foi a inspiração para este post, pois hoje me deliciei, rs

domingo, julho 17, 2011

#FicaaDica: Conheça a linda voz de Fernanda Guimarães

Em 2002 comecei a acompanhar bandas alagoanas, mas não acompanhava a Zero82, não me recordo quando foi a primeira vez que fui assistir a um show deles. No entanto, lembro muito bem da primeira vez que ouvi a voz de Fernanda Guimarães (vocalista da Zero82) e não foi num show da banda.
Em 2005  foi realizado um projeto maravilhoso que reuniu oito mulheres para homenagear a Bossa Nova, foi o Bossa + nova, com Dandara Mendonça, Fernanda Guimarães, Andréa Moraes, Clara Barreiros, Sarah de Lemos, Manuela Trindade, Arabel Veiga e Miran Abs. Uma oportunidade inesquecível de apreciar o talento dessas mulheres, tanto que fui a duas sessões, no Teatro Deodoro e no Misa. Eram três vozes muito bonitas em cena, a Clara Barreiros foi a que mais me marcou.
Reencontrei Fernanda um tempo depois na Artnor no Centro de Convenções (ainda em construção) quando ela fez uma participação no show do Wado, muito bom ouvir os dois cantando juntos. E fiquei atenta por uma nova oportunidade de ouví-la de novo. Fui prestigiar o seu deslumbrante show no Palco Aberto (2005). Conheci suas músicas (Farol da noite, Todo Tom e outras) e fiquei fã dela. E também a vi em outra edição da Artnor (2006) num show solo.
Em busca de gravar seu primeiro Cd, Fernanda foi morar no Rio de Janeiro e teve como diretor musical André Angra (também assina produção, arranjos e mixagem). Verbo Livre é o primeiro cd de Fernanda que apresenta treze belas músicas muito bem interpretadas em sua doce voz. Veja mais informações sobre o cd aqui.
O show de lançamento em Maceió foi no teatro Gustavo Leite em março de 2010. Sete músicas do cd estão disponíveis no Myspace de Fernanda. Escutei muito por lá, antes de comprar o cd no show de lançamento, que está a venda no site da Sala de Som Records.


Vídeo que encontrei no perfil de Megacakal com um trecho do show.

Fernanda está com show marcado da Zero82 no dia 30 de julho às 22h no Engenho Massayó (Av. Amélia Rosa, 173, Jatiúca - Maceió) e será uma das atrações do Maceió Music Festival no dia 17 de setembro de 2011. Caso queira saber mais informações de Fernanda Guimarães, adicione seus perfis no facebook e twitter.

P.S.: Tive a honra de poder utilizar a música Todo Tom de Fernanda no meu vídeo Amanhecer ao som de Todo Tom que já publiquei aqui no meu post Na era do smartphone.


sábado, julho 16, 2011

#FicaaDica: FIG 2011

Garanhuns está fervendo, rs Na verdade ontem tava um gelo, rs mas esse ferver é cultural, pois o FIG 2011 está acontecendo e vai até o dia 23 de julho. Conto abaixo minhas vivências por lá e no final deixo umas dicas para quem tiver interesse de ir lá aproveitar.

Primeira vez que ouvi falar do Festival de Inverno de Garanhuns (FIG) foi em 2006, quando um grupo de amigos programou a viagem numa excursão no dia em que haveria show do Nando Reis e Vanessa da Mata. Não conhecia Garanhuns, avisaram que era frio, mas ao descer do ônibus estranhei ao sentir a calça gelada. O õnibus ficou estacionado num posto a beira da BR e fomos andando para a praça Guadalajara (local dos principais shows), uns vinte minutos de caminhada e isso me permitiu naquela noite conhecer uma parte desta cidade. Passamos pelo Parque Euclides Dourado, artesanato e artigos de frio em várias barraquinhas. Comprei gorro e luva. Mais adiante encontramos uma praça com um fonte iluminada de verde e pedi ao grupo que posassem para a foto abaixo.


Foi a primeira vez que viajei com amigos e numa excursão bate e volta, foi bem  divertido.
Gostei muito de Garanhuns e felizmente no ano seguinte (2007) pude retornar, dessa vez para permanecer três dias, hospedada numa pousada com amigos. Na programação principal vi Lenine e Cordel do fogo encantado. Caminhamos pela cidade visitando os Casarões do artesanto, conseguimos ingresso para ir ao cinema de graça e curtimos muito a cidade.
Em 2008 não pude ir a garanhuns porque estava adoentada.
Mas em 2009 fui com minha mãe e meu irmão passar quatro dias, chegamos numa quinta e só partimos no domingo. Vi Maria Rita, Fernanda Abreu, Lenine, Mombojó, Rita Lee e muito mais. Minha mãe ficou encantada com o artesanato e com a cidade. Foi uma experiência ótima, a casa que dividimos com um grupo de amigos ficava próximo do palco principal e foi uma mão na roda.

Passagem de som de Lenine


Ano passado a grana tava curta e assim fui com minha mãe e meu irmão numa excursão ver o show do Skank. E esse ano fui de excursão ver o show do Pato Fu.



Dicas para aproveitar o FIG:
Excursão
Chegar antes das 21h para conhecer a Esplanada Guadalajara e poder escolher o melhor local para ver o show;
Por trás da antiga estação tem uma feirinha de artesanato;
Na Esplanada encontra-se barraquinhas com lanches quentes e chocolates deliciosos. Maravilhoso espetinho de morango com chocolate;
Há postos policiais em todas as entrada da Esplanada e não é permitida a entrada com garrafas de vidro.

Hóspede da cidade
Existem pousadas e hotéis muito bons na cidade.
Outra opção é alugar uma casa, reunindo um grupo de pessoas fica por um valor bacana.
O passeio turístico oferecido pelo SESC permite que você conheça os principais pontos turísticos e não sai caro.
O cinema é muito confortável e durante o Festival há sessões gratuitas, mas é preciso ir cedo tirar o ingresso.
Não é preciso caminhar muito para conhecer os parques (Parque Ruben Van Der Linden ou Parque Pau-Pombo e  Parque Euclides Dourado ou Parque dos Eucaliptos), são muito bonitos e tem muitas atividades interessantes nele.
Na rua do comércio tem um palco onde durante o dia acontece apresentações populares.

A programação do Festival fica disponível em média um mês antes do Festival.
Página do FIG no Facebook
Blog sobre o FIG

domingo, julho 10, 2011

#FicaaDica: O mundo digital

Fazer pesquisas online é um hábito bem corriqueiro dentro do meu cotidiano e tento analisar ao menos todos os links da primeira página de resultados, quando tenho tempo ou preciso muito ainda vejo umas cinco páginas. Mas este post não é sobre sistema de buscas e sim sobre a análise ou apreciação do conteúdo online. Pois outra coisa corriqueira é não conseguir ler e guardar todo o conteúdo interessante que é ofertado nos resultados da busca. E sem contar o conteúdo que é compartilhado ou indicado por amigos nas  redes sociais.
Esta semana encontrei graças a buscas ou indicações muito conteúdo sobre projetos interessantes, novidades e muito mais. O que estava tentando fazer para não aumentar ainda mais a minha lista de favoritos nos meus navegadores, era postar esse links pelas redes sociais ou seguir seus perfis, mas agora listarei-os por aqui também.

Baixe os quatro livros da coleção Conquiste a Rede
http://www.overmundo.com.br/overblog/publique-e-conquiste-seu-espaco-na-internet

eBooks como ferramenta diferenciada de Marketing Digital
http://www.saiadolugar.com.br/2010/09/09/ebooks-como-ferramenta-diferenciada-de-marketing-digital/

Programa de formação Empreendedores Criativos
http://empreendedorescriativos.com.br/

eBook 50 coisas que aprendi sobre a web 2.0
http://pontonet.com.br/ebooks/50coisas.pdf

Divertida e sacana audiowebnovela
http://gibaeclaudinha.tumblr.com/

Podcast para Freelancers
http://falafreela.com.br/

Weeby! vídeo aulas, tutoriais e dicas sobre tecnologia. 
http://www.weeby.com.br/

Marketing Digital de resultado para PMEs
http://resultadosdigitais.com.br/blog/

Buscador para crianças
http://www.zuggi.com.br/3buscazuggi.php

Kidux - Plataforma para monitoração e controle de conteúdo visto por crianças.
http://kidux.com.br/#

Bookes
http://www.bookess.com/

Publique seu livro.É fácil, é grátis! Você pode colocar seu livro à venda em formato impresso ou digital. E também disponibilizá-lo para leitura gratuita na internet.

sexta-feira, julho 08, 2011

Já viu um reflexo dentro de uma xícara de café?

Como não tomo café não tinha tido a oportunidade de trabalhar com reflexos dentro de uma xícara de café até hoje. Eis que minha mãe na pressa de sair de casa esqueceu de tomar a sua xícara, rs Não poderia jamais deixar esses reflexos sem registro ou sem compartilhar por aqui.

Não consegui bons ângulos ao tentar tirar foto da xícara em cima da mesa, pois precisava que os objetos refletidos estivessem acima da xícara, então coloquei-a na janela e depois um pouco abaixo dela para pegar os Tsurus.

Série


Através dessa mistura entre o real e o refletido estou construindo essa série "Refletiu no meu olhar", onde tenho imenso prazer em mostrar o que consigo capturar, e expressar este universo bem particular que ilumina o  meu olhar.

Da janela para o jardim


Com zoom 6x

Com zoom 12x

Abaixo da janela

Tsurus, mais do mesmo?! 



quarta-feira, julho 06, 2011

Você já capturou algum reflexo?

Acredito que não é muito difícil que alguns respondam "Sim, já fiz auto-retratos no espelho", também já fiz alguns. E nem sempre consigo não estar inserida em alguns reflexos que registro (capturo).


Muitos observam-se no reflexo para ver se a aparência está boa, ajeitar o cabelo, no meu caso observo o que está enquadrado e se a minha presença acrescenta ou não naquela imagem.
O mais difícil atualmente é não poder fotografar a maioria dos reflexos que vejo, rs Não só por medo de ficar fazendo papel de doida, mas principalmente pela insegurança de andar com minha câmera para as atividades cotidianas, já que ando de ônibus. E no ônibus é quando me vejo rodeada por reflexos, e não precisa ter película fumê nos vidros, é só ter incidência do sol mesmo.


Em dias de chuva como hoje é ainda mais triste não sair por aí fotografando cada poça d'água que encontro no caminho.


Fora observar os reflexos e o enquadramento que pode-se capturar neles, também #ficaadica de assimilar que pode-se capturar mais detalhes de um reflexo dependendo do uso ou não de zoom (ou aproximar a câmera do reflexo).

Sem zoom.


Com zoom mais ou menos 12x pude pegar só uma parte do reflexo anterior. (Invertir a foto verticalmente)

Contudo estou me articulando para começar meu passeios em busca de capturar mais reflexos ainda e assim poder montar a minha tão desejada exposição. E quem sabe até consigo filmar alguma coisa também.

Não pretendo só falar de reflexos, rs

sexta-feira, julho 01, 2011

Vejo o mundo através dos reflexos, e você?

Gostaria de me lembrar quando foi a primeira vez que vi o mundo através de um reflexo. Possivelmente a primeira vez que me olhei no espelho.
Através de um espelho olhamos sempre os nossos reflexos, alimentamos nossa vaidade, cuidamos do nosso visual e quem gosta muito de se ver no espelho tem uma paixão diferente da minha pelos reflexos. Pois não busco o meu semblante sempre que fotografo um reflexo.
Na verdade a princípio não busquei os reflexos, percebia eles por acidente e ao identificar as possibilidades de ângulos e enquadramentos que eles me davam fui me apaixonando. Creio que a paixão se completou no dia que fiz essa foto.


Minha mãe quando me viu pegar detergente e uma vareta para fazer bolha de sabão achou que eu tava com saudade da infância, rs Foi uma boa brincadeira para a minha cadelinha, Lolli Pop, que não cansou de correr atrás das bolhas para pocá-las.
Não sabia que estava apaixonada por reflexos, mas comecei a ficar muito mais propícia a buscá-los. Como no ensaio que fiz com os espelhos na praia em Janeiro deste ano.


Ou quando fotografei as bolhas de sabão de novo em março.


O fato é que hoje, não me canso de olhar para os vidros, superfície metálicas, poças d'água, que encontro em todos os cantos do mundo. Pode ser uma janela, porta, carro, ônibus, pote de água, ou até um copo. Sou capaz de ficar um tempo observando o movimento da cidade através de reflexos em vidro, metais e poças e não me canso.
Mais bonito ainda são os reflexos d'água, como essa linda foto que é de um reflexo num copo de suco.


Semana passada passei quase uma hora tirando foto de reflexos de uma bacia cheia de água que encontrei na sala de jantar de casa.


Pois é estou viciada em reflexos e vou levar isso adiante, pois através deles meu mundo tem mais poesia.

Sim, sou uma caçadora de reflexos e gostaria muito de saber se você já capturou algum. Compartilhe comigo.

domingo, junho 26, 2011

Anjo da Guarda

Meu querido Anjo da Guarda,


Sabes bem que a primeira oração que aprendi foi para te reconhecer e confirmar a sua proteção sobre mim.

"Santo Anjo do Senhor
meu zeloso guardador
já que a ti me confiou
a piedade Divina:
hoje e sempre me governa,
rege, guarda e ilumina.
Ámem."
E foi assim que soube que estavas sempre me fazendo companhia, e isso confirmava-se a cada dia, através dos momentos alegres e principalmente dos tristes. Nos momentos em que superei o medo, a  tristeza, a decepção... Nos momentos de perigo em que consegui não desabar foi porque estavas comigo.
Agradeço todo dia por iluminar minha mente, abençoar minha vida, por guiar e proteger meus passos.
Agradeço também a todas as pessoas que através dos seus anjos da guarda já iluminaram, abençoaram, guiaram e protegeram a minha vida. Agir como um anjo da guarda  para alguém ou receber uma atitude assim é uma linda benção.

Anjo da Guarda,
minha companhia,
guardai a minha alma
de noite e de dia.

segunda-feira, junho 20, 2011

Conheça o DoeSangue.net

Doar Sangue e a internet


Com freqüência são veiculados campanhas ou apelos dos hemocentros informando a necessidade de reabastecer o estoque de bolsas de sangue ou lembrando a importância de ser um doador. Doar sangue é uma atitude simples, que salva vidas. O dia Mundial do doador de sangue é celebrado no dia 14 de junho.
Desde o dia 15 de junho de 2011 foi lançado o DoeSangue.net, aplicativo que visa auxiliar as milhares de pessoas em todas as partes do nosso país que precisam ou dependem de sangue para manutenção de suas vidas. Possibilitando o cadastro de pacientes que precisam de doação e a divulgação desses pedidos através das redes sociais. Uma iniciativa do programador web alagoano Luiz Alberto Silva Ribeiro, formado em Sistemas de Informação.
O internauta pode acessar o Doesangue.net através dos endereços http://www.facebook.com/doesangue ou www.doesangue.net, o aplicativo também pode ser visualizado por quem não possui conta no Facebook. Para completar o cadastro é preciso preencher o nome do paciente (opcional), Estado/Cidade, Tipo sanguíneo e Hemocentro.
Ao inserir um pedido de doação este é replicado nas redes Facebook, Twitter, Identi.ca, brightkite, Tumblr, jaiku e Plurk. É uma ferramenta simples que conta com a colaboração dos internautas e com objetivo de potencializar a divulgação dos pedidos para doação de sangue.

Informações básicas para tornar-se um doador:

De acordo com o Ministério da Saúde (MS), para se candidatar à doação, é preciso estar em perfeito estado de saúde e portando um documento de identificação com foto, o candidato deve comprovar que possui no mínimo 16 anos de idade e peso igual ou superior a 50 kg. O candidato à doação deve comparecer ao hemocentro bem alimentado. Estarão impossibilitados de doar, aqueles que não preencham estes pré-requisitos e sejam portadores do vírus HIV ou que já foram acometidos por sífilis, Chagas e, após os dez anos de idade, tenham contraído hepatite. Quem fez tatuagem ou piercing deve esperar 1 ano antes de doar sangue. Já quanto às mulheres, não é permitida a doação para àquelas que estejam grávidas ou amamentado.
Com a doação são realizados exames para diversas doenças, entre elas: Aids, Sífilis, Doença de Chagas, Hepatites, HTLV I e II, além de tipagem sangüínea. O homem pode doar a cada dois meses e a mulher a cada três meses. Para doar sangue não é preciso estar em jejum. O doador deve estar bem alimentado.


sexta-feira, junho 17, 2011

Sobre @thatsLuk

Estava num show que como foi anunciado foi o maior encontro da arte alagoana, tinha sido um fim de semana puxado, mas nem imaginava que acabaria por terminá-lo no hospital.
Um pouco depois das 19h do dia 05 de junho meu irmão @thatsLuk caiu de um quadriciclo, bateu a cabeça e precisou ser socorrido. Por volta de 19h20 ele me ligou informando que havia caído, nas palavras dele "Tou bem, mas já chamaram a SAMU." Com certeza eu dei muito mais valor a palavra “SAMU” do que ao “Tou bem” dele.
Ele foi consciente até o hospital. No primeiro atendimento deram pontos no corte na cabeça dele e limparam os arranhões pelas costas, mãos, rosto, joelhos, pé. Quando o colocaram na observação sobre o pretexto de esperar um neurologista ou uma tomografia, foi quando conseguimos entender a gravidade da situação. Pois ele começou a ficar sonolento, tava com muita dor e já não conversava mais como antes. Foi estranho porque as únicas pessoas que o observaram a princípio na observação fomos nós, as enfermeiras e os médicos só tomaram atitudes quando nos desesperamos.
Precisou ser colocado no respirador e ser rapidamente transferido para a UTI, foi colocado em coma induzido. Depois das 22h a neurologista veio nos informar que ele precisaria de cirurgia. Quando o neurocirurgião veio nos explicar o procedimento, informou-nos que ele corria risco de vida e que a cirurgia era muito delicada.
Meu irmão só foi levado para a cirurgia por volta de meia-noite do dia 06 de junho de 2011. Era um momento em que o que eu mais queria era me comunicar com todos para pedir orações por ele. Mas estava sem crédito, só com bônus para ligar para fixo e mandar mensagem. Ainda consegui compartilhar com três amigas, que me deram muita força.
Estávamos na sala de espera da UTI apenas minha mãe, minha tia e eu. Fizemos daquela sala nosso oratório. Foi muita reza, lágrimas, fé. Agradeço muito a Deus por ter compartilhado esse momento com elas. Pensei muito nas pessoas que passam por esse momento sem ninguém para rezar junto ou rezar por elas. E espero poder colaborar para amenizar ou somar em outras situações como esta.
Nunca pensei que ficaria aliviada em perceber que meu irmão respirava, e foi a primeira coisa que reparei quando ele passou na maca após a cirurgia, estava em coma induzido, mas ao ver o respirador mexendo, pensei comigo “Graças a Deus, ele está vivo!”.
O médico demorou para sair do centro cirúrgico, mas trouxe a boa notícia de que a cirurgia foi bem sucedida, e que aguardava fazer uma nova tomografia dentro de algumas horas para nos dar mais detalhes.
Passamos o restante da madrugada rezando em agradecimento e por sua recuperação.
Os amigos de meu irmão foram muito presentes, quatro deles passaram a tarde conosco esperando vê-lo, mas ele foi levado para tomografia no horário de visita, então ninguém pode visitá-lo, mas todos puderam vê-lo passando em coma induzido.
@thatsLuk passou três dias na UTI, mas desde o primeiro dia já tivemos notícias de que ele estava respondendo bem, pois até sentar na cama nos momentos em que a sedação passava ele o fazia. No quarto dia após a cirurgia ele foi transferido para um quarto no hospital.
Peço desculpas aos seus amigos e a ele, mas ao vê-lo receber um de seus amigos e não conversar dois minutos e dizer “Tô com sono, veio” e virar para o outro lado. Senti que não seria coerente divulgar nas redes sociais que ele já podia receber visitas.
Contudo no quinto dia (10 de junho) ele ganhou um celular do pai e logo estava no Twitter contando para todos e cobrando visitas. Para dizer o mínimo, ele conta tudo o que aconteceu em seu Twitter.
Agradeço muito a todos que nos apoiaram, rezaram, mandaram boas energias.

Hoje (17 de junho) ele irá para casa, graças a Deus. E mais uma vez é preciso lembrá-lo que precisa de paciência e tranqüilidade para potencializar a sua recuperação, quem engrossa o coro comigo?

domingo, maio 22, 2011

Minhas Trilhas Sonoras

A música é uma de minhas melhores amigas.
Quer com letras em inglês, francês, espanhol, português ou sem letra.
Não sei se todo mundo sente a música do mesmo jeito. 
Quando sou arrebatada por uma música, sinto um conforto no peito, minha vida ganha brilho, não é muito difícil que uma música me faça sair pulando e cantando.
Muitas vezes até meu coração bate no mesmo compasso, quer seja lento ou acelerado. 
Algumas letras encaixam perfeitamente em muitos momentos da minha vida. Ou principalmente orquestram meus pensamentos, dialogam com meus sentimentos.
Fico em êxtase quando ouço um cd inteiro e tudo parece perfeito. Desde a voz, quando  num tom suave, mais ainda quando fica latente, apaixonada, avassaladora. Os acordes, os instrumentos, os suspiros vão aumentando até que ela acabe. 
Depois de decorá-las, canto em coro para espantar os males. Numa tentativa de trazer aquela  energia maravilhosa para a minha vida e conseguir a coragem de alcançar os meus sonhos e desejos.
Tem músicas que ouvi quando pequena, nem sei bem onde, e ao reencontrá-las encantam-me novamente. É muito difícil não correr para baixar a trilha sonora de um filme bom. Tem filmes que não teriam o mesmo impacto se não tivessem uma trilha tão harmoniosa. Houve uma época que evitava ver musicais, hoje sou apaixonada por alguns e ouvi muito suas trilhas depois que os assisti.
 Já perdi a conta de quantas vezes ouvi um trecho da música num seriado americano e assim baixei desesperadamente o cd daquele cantor ou cantora e ouvi incansavelmente.
Conhecer músicas como Todo tom de Fernanda Guimarães, que ouvi pela primeira vez há uns seis anos e me encantou desde o primeiro momento, e poder ilustrar esse encantamento através de imagens ou de um vídeo  como fiz esse ano é uma realização.
As músicas inundam a minha vida e afloram em minha mente para mostrar que o que estou vivendo está mexendo profundamente comigo.
As música mexem profundamente comigo. 

Músicas de Adele, Aretha Franklin, Otis Reding, Arnaldo Antunes, Lenine, Laura Izibor, Florence and the machine, Tulipa Ruiz, Marcelo Jeneci, Skank, Camarones, Holger, Gato Zarolho, Stars, Hanson, Maroon 5, Foo Fighters, Cold Play, Shakira e muitas mais.

sexta-feira, maio 06, 2011

Iludida da vida

Elouise era uma mulher determinada, contudo essa característica acentuava um de seus mais recorrentes defeitos levar com seriedade tudo que estava a sua volta. Não pense que faltava nela um belo senso de humor, simpatia, paciência e uma doce (ou tola) bondade. E todos esses adjetivos somados nem sempre resultavam de uma maneira positiva de acordo com as escolhas e julgamentos dela.

Promessas

Certo dia, ao encontrar um conhecido na rua e colocarem o papo em dia, Eloise renovou as afinidades com ele em uma hora de conversa, a qual foi finalizada com uma promessa de marcarem uma saída  para rememorar suas vivências. Assim que colocou os pés em casa no fim do dia, lembrou-se de mandar o seu telefone por depoimento para o caro conhecido. Uma semana após a promessa de saída, deixou mais um recado para  o amigo, informando possíveis programações em que gostaria de contar com sua presença. Repetiu essa ação por mais três semanas, mesmo sem nunca ter recebido qualquer resposta do seu conhecido. Só então desistiu, pois foi vencida pelo cansaço.

Envolvimentos

Em outra ocasião, Eloise foi para uma festa de São João, antes de começar o reboliço um amigo aproximou-se e começou a demonstrar interesse em saber da vida dela, se estava lá sozinha, se estava namorando, se tinha combinado de dançar forró com alguém que estava ali, e assim a tirou para dançar. Eloise gostava muito de dançar forró e como o acompanhante sabia dançar, tratou-o com muito carinho e acabou por envolver-se sentimentalmente. Pois o que antes pareciam sentimentos singelos foram intensificados com a possibilidade de ter uma companhia tão interessante em seu cotidiano. Ele por sua vez tratou-a com muito carinho, conversaram e dançaram a noite toda.
Ela foi dormir muito realizada e esperançosa de manter contato com ele. Mandou mensagem para o celular dele no dia seguinte dizendo o quanto tinha curtido aquela noite, e que queria compartilhar mais momentos com ele. Após três dias sem resposta Eloise mandou um email e também não obteve resposta. Ao final daquela semana encontrou com ele por acaso, percebeu o distanciamento com que ele a tratou. E após despedir-se dele, foi informada por um amigo em comum que ele estava interessado em outra pessoa.

Profissão

Após formar-se em pedagogia Eloise estava um pouco desolada pois não havia recebido nenhuma proposta de emprego. Uma semana em casa sem dinheiro para sair pela cidade procurando vagas ou deixando currículos. Naquela segunda antes de terminar de tomar seu café da manhã o telefone tocou, era sua madrinha dizendo que tinha uma oportunidade de emprego para ela. Uma mistura de ansiedade e alegria tomaram conta dela, até receber a informação que ainda não havia data para a realização da seleção, contudo era o colégio onde sua tia trabalhava.
Depois dessa notícia, Eloise, até conseguiu dinheiro com sua mãe para imprimir alguns currículos e entregou-os, mas sempre com a possibilidade que sua madrinha havia falado em mente.  No dia da seleção, ficou encantada com o colégio, imaginou em que sala daria aula, como seriam seus alunos, como abordaria os assuntos, que recursos poderia usar para promover maior interação. Contudo, a professora que estava para sair pediu um adiamento de seis meses, e como Eloise já havia passado na seleção. Passou esse tempo sonhando acordada com o emprego e conformou-se em dar aulas de reforço em casa.
No entanto, quando finalmente assumiu o seu cargo, encarou uma realidade menos amistosa que a sonhada. Tentou conformar-se e ainda ficou dois anos naquele colégio, porém, investiu numa viagem de estudos e ao retornar preferiu voltar a dar aulas particulares.

Produção


Eloise nunca quis trabalhar com teatro, até ser convidadas por um grupo de amigos que participava de uma companhia teatral para quebrar um galho na bilheteria do teatro. Eis que ao fim da temporada, encontrou-se instigada a continuar respirando teatro e propôs aos amigos a  elaboração de uma peça com uma ideia sua. A princípio os amigos demonstraram-se interessados.
Entusiasmada, Eloise, convidou um dramaturgo, selecionou os atores e convidou um diretor. Dividiu as atividades de produção e divulgação com os amigos e por mais que tenha estranhado a falta de conhecimento deles a cerca de alguns problemas na organização da peça, só foi perceber que eles pouco tinha feito para providenciar os detalhes da estréia na semana anterior a esta. Desdobrou-se para compensar o que estava pendente e realizou a estréia sem os amigos.

quarta-feira, abril 27, 2011

Jogar

Não sou esportista

Gosto de esportes. No colégio praticava vôlei e durante alguns anos fiz natação, contudo ao iniciar a vida universitária a prática de esporte passou a ser caminhadas pelo Campus, que nem eram com intuito de exercitar mesmo.

Player

Fora do jogo físico também nunca fui muito de jogadora, nem virtualmente. Costumo dizer que meu vício por videogame ficou restrito ao MasterSystem 2. Ainda cheguei a jogar com o Nitendo, ou Playstation do meu primo e a tentar acompanhar o boom de jogos para computador, mas nunca foi minha vibe mesmo. Sim, joguei Street Figther, Mortal Kombat, principalmente nas máquinas de fliperama.
E já experimentei Wii e sei como é bacana mas ainda não tive grana para investir
nisso. E com certeza já joguei Guitar Hero também. Meu irmão tem um playstation 2 e creio que as únicas vezes que mexi foi para tentar ver filmes, se ele tivesse Guitar Hero tavamos lascados, e hoje é tão simples de conseguir, bobeira nossa.

Última moda

Hoje a moda são os jogos sociais e confesso que se não trabalhasse com mídia social nem ligaria muito para isso. Pois até mexia no meu Buddypoke no orkut há uns três anos atrás, até o dia que esqueci e só agora me lembrei que existia e fui lá cancelar, rs

Eis que ontem depois de muito ouvir falar da Colheita Feliz (orkut), fui jogar o FarmVille no Facebook e para mergulhar logo de cabeça também entrei no CityVille, de cara já passei bem mais tempo construindo a minha cidade do que esperando que plantas cresçam, não pretendo ficar muito tempo neles, é só para entender melhor as novidades desse mundo dos jogos.

Um joguinho que eu curti muito no Facebook foi o Sudoku, achei massa. E vivo querendo jogar o Cara a cara, mas nunca consigo encontrar nenhum conhecido online para jogar.

quarta-feira, abril 13, 2011

Primeira vez que assisti a um filme alagoano

O primeiro filme alagoano que assisti foi Casamento é negócio? (1931), em dezembro de 2001, quando através do projeto Jaraguá foram proporcionadas programações musicais, teatrais, exibição de filmes e muito mais. Guardo o folheto da programação até hoje, só para reforçar o carinho com que lembro desta vivência.
Mergulhei naquele espaço cultural que para mim ofereceu várias oportunidade de conhecer bandas, peças, de respirar cultura alagoana intensamente pela primeira vez. Na época ainda tava no penúltimo ano do colégio.
Ao sentar para ver a exibição de filmes, fiquei surpresa quando anunciaram o filme alagoano, e mais ainda por ser um filme mudo, preto e branco. Assisti atentamente. Nem me lembro bem dos outros filmes que foram exibidos. O responsável por esta exibição foi Hermano Figueiredo que depois daquele dia ainda iria fazer parte de muitos momentos de minha vida.
Não me lembro exatamente quando foi a primeira vez que vi um filme de Hermano, mas o que mais me marcou foi o Mirante Mercado, com depoimentos de pessoas sobre seu trabalho, seus sonhos, a vida em Maceió. Primeira vez que eu vi um retrato tão poético de minha cidade.
A primeira vez que vi um filme no Teatro Deodoro também me marcou muito, pois foi meu primeiro contato com o trabalho de Werner Salles, fui à estreia de História Brasileira da Infâmia - Parte 1. E foi muito emocionante ver o teatro cheio e curti muito aquele momento.

Caso queira saber mais sobre a Produção Audiovisual Alagoana, visite www.audiovisualagoas.com.br

quinta-feira, março 24, 2011

Aqueles vídeos finalizados enfim

Essa semana os astros alinharam-se e não teve mais nenhum capítulo da Urucubaca Audiovisual que desabafei aqui na semana passada e que foi o processo de edição desses vídeos que por vários motivos foi vagaroso desde dezembro, mas agora tá aí, amém, rs

O Riacho Cultural é uma iniciativa dos Saudáveis Subversivos que promoveu atividades culturais na praça de Riacho Doce, Maceió-AL. Foram quatro edições em 2010, de agosto a novembro, onde grupos folclóricos apresentaram-se, rolava Cinema na Praça pelo Barracão Cine Clube e show com artistas locais.

Como Saudável Subversiva estive presente em todas as edições em alguns momentos filmando, em outros fotografando e em outros ainda fazendo origami ou apenas assistindo. Foi uma experiência muito rica, e dava o maior orgulho ver a praça cheia de pessoas. 

Fandango do Pontal, Sessão Cinema na Praça e Samba da Ladeira.

Cinema na praça e show da banda Chamaluz

Baianas Doce Vida do grupo da melhor idade de Riacho Doce, Cinema na praça, Grupo de coco do bairro, Tradição Alagoana, Pauline Alencar, com Sambas de todos os tempos.

Ciranda e Ginástica do grupo da melhor idade Doce Vida de Riacho Doce, Cia La Luna de Dança Flamenca, Tony Câmara e Rodolfo Manta.

segunda-feira, março 21, 2011

Na era do smartphone

Em termos de recursos tecnológicos ainda estou engatinhando pois não possuo equipamentos profissionais. Contudo não é difícil ouvir falar de vídeos feitos por celular que receberam prêmios por aí, pois os festivais que contemplam esses realizadores vieram para ficar.

Amanhecer ao som de Todo Tom é minha primeira experiência gravada em meu smartphone. Estava retornando de uma viagem e pude registrar esse lindo amanhecer. Todo Tom é uma música que amo muito de uma cantora que admiro demais, Fernanda Guimarães e que me deu o prazer de poder utilizá-la.






quinta-feira, março 17, 2011

Urucubaca Audiovisual



Para quem não souber o que é...


URUCUBACA. Ou cafife, ou caiporismo, ou azar, ou sorte mesquinha, ou sorte torcida, ou má sorte, significa, como o próprio nome está dizendo, a falta de sorte no que a pessoa faz. A palavra urucubaca vem de urubu – ave de mau agouro e cumbaca, um peixe azarento que, se pescado estraga o dia do pescador. Para a pessoa se livrar da urucubaca, nada como dar uma pancada em qualquer móvel de madeira com as costas dos dedos da mão direita. (http://www.soutomaior.eti.br/mario/paginas/dic_u.htm)


Antes dar pancadas em móveis resolvesse, rs
Quando não quebram, as máquinas vez ou outra escolhem atormentar-me de outra maneira, e seu derivados tbm ajudam. 
Vou contar só o episódio mais recente, do contrário vou encher o saco de quem ler isso aqui.


Estou tentando terminar quatro vídeos tem dois meses, e toda vez que acho que cheguei na versão final dá algum defeito. A princípio faltava material. Uma vez resolvido, o vídeo começou a dar bug, primeiro exibindo as imagens com linhas do tipo interfrência. Depois finalizei com o conteúdo incompleto. E agora que achei ter resolvido tudo e subi o vídeo para o youtube, o áudio sumiu. Acabei de apagar, e só Deus sabe quando terei coragem e paciência para tentar acabar com essa novela, aff

terça-feira, março 01, 2011

Línguas

Inglês


Minha mãe conta que fui eu quem pedi para fazer inglês, mas você imagina uma menina de 5 anos, em 1990, Maceió-AL, pedindo para estudar inglês? E como não me lembro, rs
O fato é que estudei inglês durante 9 anos. Era um método mega repetitivo, passávamos a aula toda  repetindo o vocabulário umas três vezes, depois repetindo umas três vezes cada parte da lição e depois dialogando exemplos ou respondendo por escrito. Davamos a lição ao professor na outra aula. Lembro-me o quanto ficava nervosa antes da prova oral, gostava muito da prova com áudio, também tinha prova escrita.
Minha formação é básica, pois a escola, Lincoln Center, não tinha preparação para os testes avançados, hoje ela nem existe mais. Até pensei em cursar novamente, contudo quando fiz teste de nível e vi que ainda teria que cursar uns quatro anos faltou coragem. Mas adotei a prática de assistir meus seriados sem legenda, leio textos em inglês quando faço pesquisas e consigo me virar na fala, contudo ainda me falta um intercâmbio ou um intensivo por aqui mesmo.

Italiano

Aos 19, matriculei-me no curso de italiano, formei-me após 3 anos e meio. Contudo seis meses depois, ficou bem claro que o meu domínio do italiano não existia, rs O método era menos repetitivo, mais diálogos, contudo para  os alunos que não dialogavam, como eu, por medo de errar, ficava mais difícil aprender. Lições, vocabulários, trabalhos, textos, provas. A gramática principalmente  não foi bem assimilada, quer dizer  não me  peça para conversar em italiano. Agora então, quase quatro anos sem estudar, não consigo me virar. Leio e entendo diálogos, mas não falo.

Francês


Era apaixonada por italiano, até que comecei a estudar francês, e acredito que o começar do francês também não ajudou muito na prática do italiano. A princípio estudei o francês como disciplina na Universidade, não foi a primeira disciplina de outros cursos que estudei. Foi uma experiência diferente pois as aulas não foram tiradas de livros. Aprendíamos a gramática e os vocabulários de acordo com o contexto abordado na aula. Superei a dificuldade de reconhecer o som e a escrita da língua, mas a pronúncia ainda é uma barreira. No ano seguinte, seis meses após terminar o italiano, matriculei-me no curso de francês. Foi um retorno ao  estudo pelo livro, contudo não continuei, ainda preciso retornar um dia.

LIBRAS  


Hoje, comecei a estudar LIBRAS - Linguagem Brasileira de Sinais. Sou fascinada por esta comunicação gestual e sinto que ela ainda não recebe a devida importância. Foi inigualável quando o professor começou a comunicar-se por  LIBRAS. Pois a princípio precisamos concentrar-nos nos gestos, e uma vez que percebemos que conseguimos compreendê-los o desafio passa a ser assimilá-los. Aprendemos o alfabeto,  e foi muito bom o exercício que ele  passou ao colocar nomes de personalidades para que sinalizassemos. Agora é praticar o alfabeto e como sinalizar nomes durante o carnaval, já que não haverá aula.Outra coisa interessante é pode utilizar as duas mãos, ao menos eu fiz questão de sinalizar com a esquerda também.
Depois do carnaval continuarei meus estudos de LIBRAS e comento mais então.
Bom carnaval!

domingo, fevereiro 20, 2011

Minha vida de Cinefila

Resolvi organizar este post onde reúno os meus pensamentos da minha jornada  como cinefila.

Primeiro Grupo de Cinema

Brincando de fazer cinema quando ainda estava no colégio


Exercitando meu cinefilismo

e

As oficinas de minha vida

O primeiro é uma versão mais descontraída feita em 2007 sobre as oficinas que cursei, o segundo é uma restrospectiva de todas as oficinas que já fiz.

Primeira produção independente da qual fiz parte.

Experimentos enquanto estudava jornalismo.

quarta-feira, fevereiro 09, 2011

Quando as linhas tortas tornam-se "retas"

A maioridade só é alcançada aos 18 anos, contudo cada vez mais cedo os jovens brasileiros tomam conhecimento de que precisam definir que profissão seguir para poder saber o quanto precisará penar para alcançar as formações necessárias. Os pais em muitos casos intentam demais em ajudar ou determinar quais são as opções, e isso pode atrapalhar a curto, médio ou longo prazo, dependendo de quando o jovem tomará  conhecimento de que fez a opção "certa" ou "errada".
E é muito complexo e particular escolher o que se quer estudar por um curto tempo ou até pela vida toda. Os teste vocacionais dão um norte, ter contato com o cotidiano da profissão também pode ajudar. No entanto, o mais importante poucos lembram de mencionar e menos ainda de ensinar "não existe fórmula", sua profissão pode ser a mais popular de todas, como também pode ser uma que ainda não sabemos denominar.

Eu, por exemplo, quase fui advogada. Vejamos porque... 
Ao ler sobre profissões no "Guia do estudante" em meados de 2000, interessei-me por Relações Internacionais, contudo, faltava ousadia da minha parte de ir cursar em outro estado e minha mãe ouviu dizer que advogados poderiam especializar-se em Relações Internacionais e mais um pouco tornavam-se Diplomatas, quase uma medalha de ouro.
E eu cheguei a dizer "vou cursar direito", mas não era pra mim.
Felizmente retornei a considerar jornalismo, mesmo sob o temor de "não ter mercado de trabalho". Considerei Publicidade também, inscrevi-me numa faculdade particular, cheguei a cursar uma semana, até que saiu o resultado da Federal, e mergulhei no universo da Comunicação Social.
A imersão foi tanta que a vontade de cursar publicidade foi dissolvida. 
Entretanto após formada, a primeira oportunidade de emprego que me surgiu foi num site jurídico (não me arrependi de ter desconsiderado a advocacia). Inacreditavelmente foi através desta experiência que  tomei gosto pelo universo online, e veio a necessidade de optar por uma especialização, felizmente encontrei Tecnologias Web para Negócios e nessa embarquei por 18 meses.
Sou apaixonada por gestão de conteúdo, assessoria de mídias sociais, divulgação. Praticamente viciada no universo de possibilidades que a tecnologia imprime e no encadeiamento das relações e comunicações. 
E onde fica o jornalismo em tudo isso? Também não sou muito boa no webjornalismo, rs E ainda quero ser videomaker nas horas vagas...

domingo, janeiro 30, 2011

Transporte Ferroviário de Maceió-Lourenço Albuquerque em gestação



Em 2004, aos 19 anos andei de trem em Maceió pela primeira vez. Como convite do professor Celso Brandão, numa da aulas de fotografia pelo curso de jornalismo. Para  as pessoas do mundo todo que precisam pegar metrô, trem ou ambos, cotidianamente,  a dificuldade é imaginar utilizar esse veículo como passeio. 
E eis que viajar de trem para mim sempre foi um passeio fotográfico. Pois por mais que já tivesse planejado em pegar o trem como transporte, nunca o fiz. Principalmente visto que em Maceió o que sobrou da malha ferroviária funcionava principalmente para os moradores do trajeto Maceió-Lourenço Albuquerque.


Em Janeiro de 2010 realizei pela segunda vez o percurso de trem Maceió - Rio Largo, num passeio fotográfico com o grupo Ociosos da fotografia. E hoje ao deparar-me com as fotos não posso dissociar a lembrança da enchente de junho de 2010 que com certeza alterou muito da paisagem que pude fotografar.

E principalmente a vida dos moradores desta região que desde junho sofre dentre outra perdas, com a  deste transporte. O custo da passagem de trem é R$0,50, você consegue imaginar o que é estar há sete meses pagando cinco vezes mais para utilizar os outros meios de transporte?
E ao procurar saber como está a reconstrução e reativação da linha, ainda encontra-se a apatia, pois só após estes sete meses que as obras foram iniciadas. Ainda com a previsão animadora  de finalização em nove meses.
  
"Cerca de três mil usuários deixaram de usar os trens todos os dias. A reclamação é geral, o trem está fazendo falta. As duas estações desativadas por causa da chuva, a Gustavo Paiva e a Lourenço de Albuquerque, serão reconstruídas. Sete meses após as chuvas que atingiram o estado de Alagoas, começou a movimentação de funcionários trabalhando no local." Fonte: Gazetaweb  


Este é o ponto mais irreconhecível hoje, onde os trilhos foram arrancados
 do chão ao forma-se uma cratera.