0

0

quarta-feira, novembro 22, 2006

Aparent e mente

Sonhava, suspirava. Demorou para perceber que estava rodeada de estrelas. Passou então a viver no mundo das estrelas. Imaginava que todas as pessoas que estavam ao seu lado tinham aquele brilho encantador, até as que ela mal conhecia.
E a cada pessoa que ela vislumbrava pela primeira vez o brilho parecia mais intenso do que fora na anterior. E ela observava cada detalhe do reluzir daquelas luzes e sempre arranjava milhões de explicações para serem mais intensas.
Até que um dia descobriu que uma de suas estrelas nunca mais estaria ao seu lado, que havia feito uma viagem sem volta e que ela teria que se contentar com as lembranças, com os se's e com a saudade.
Pensou em relatar a história daquela estrela, mas ela tão pouco conhecia sobre, admirava-a muito mas não tivera tempo de descobrir todos os mistérios do seu brilho.
Mas certo dia quando a tristeza da partida daquela estrela ficou em segundo plano, ela pode perceber que o seu brilho continuava intenso, mesmo que inalcançavel, e que não queria esquecer dela nunca. E mesmo sem poder registrar a intensidade de seu brilho, ele estava ali e estaria até quando ela pudesse lembrar dele.

terça-feira, novembro 21, 2006

Só p atualizar

Eu tô com pro no compu, eu não tenho foto nova e perdi o meu tempo mexendo na do fotolog, há muito tempo não escrevo, mas ainda escrevo ou penso que escrevo.
Bjos

terça-feira, novembro 14, 2006

É o desespero que me deixa assim.



Eu esqueci de chamar a atenção para a minha cara de bestona no post anteior ao do meu fofinho, foi a felicidade que me deixou daquele jeito, kkkkkkkkkkkk

sábado, novembro 11, 2006




Saudade de perambular por ai sozinha ou acompanhada.
Vontade de fotografar, filmar, falar, enlouquecer, sorrir, chorar...
Atitude de correr atrás da responsabilidade, mesmo que eu nunca a alcançe.
Deixar como está o que não é p agora.

sexta-feira, novembro 10, 2006

Foto nova


Que bom que apesar de ...
Existem muitos motivos para ...
Sorrir não é tudo mas ...
Chorar não faz ...
Cansar está além ...
Escrever só faz ...

Um ano


Quem me conhece sabe, que eu celebro sempre o que se passou comigo, de bom ou de ruim, e desde o mês passado eu venho comemorando o ano que se passou, pois as recordações de novembro de 2005 me fazem muito bem.
Contudo a realidade de novembro de 2006 está muito aquém. Não estar tão feliz quanto no ano passado não me incomoda. O detalhe é que meu tapete foi puxado de diversas maneiras, e pode até parecer drama, mas o que desencadeou tudo isso é muito sério, por isso mesmo eu tenho que esquecer e p isso eu não posso dizer uma palavra sobre.
E assim vou sendo obrigada a não ser eu mesma, a esconder de quem eu amo uma situação tão ruim pela qual passei e a ver no rosto de quem eu pude contar o choque de uma realidade tão doentia. É eu não conto e sendo assim não sai da minha cabeça.
Hoje foi a prova dos nove, tive que olhar para quem eu mais gostaria de contar sobre e fingir que nada aconteceu, eu sabia que não ia conseguir, pois tava escrito na minha testa que eu não tava bem, mas como não tive muita proximidade durante a noite, meu estado não ficou evidenciado.
Estou diferente e não sei até quando, não sei até que ponto vou continuar cabreira, distante, melancolica, não sei o quanto ainda vou ter que disfarçar, e não sei se quero voltar o que era, pois não posso e nem quero esquecer o que aconteceu, superar eu devo e quero, e estou conseguindo com o passar do tempo.
Ficou até mais difícil sonhar, mas muitas coisas ainda me fazem rir

segunda-feira, novembro 06, 2006

...


Meu futuro ainda tá assim embassado.
Não que eu soubesse como ele seria, mas as minhas perspectivas nunca ficaram com suas falibilidades tão evidentes como estão agora. E não é a mudança que me incomoda, mas o fato delas me levarem para situações que me deixam triste, ou temporariamente assim, já que eu não sei me largar na tristeza.
Não evito falar, ou escrever, mas não busco dar vazão a essas minhas necessidades, mas se receber convites ou tiver a chance, eu as liberto.
Não me preocupa mais a ausência, o contato, os passeios, as farras.
Tô preocupada comigo, com o que me espera, e com o que eu terei que carregar.
Embasso, dessembasso e ainda assim não me enxergo.

sábado, novembro 04, 2006

Através


Eu me vejo através...
O tempo que me transforma ou me permite descobrir mais sobre quem sou
Os amigos que são sorrisos, lágrimas, descobertas, decepções, amor, raiva, cumplicidade
Os amores que doem, dão vida, e caem no esquecimento
As imagens que vejo, das quais participo
As memórias que me fazem companhia
Os pensamentos que me enlouquecem
Os, As, Aqueles, ou coisa nenhuma
Só p atualizar essa birosca...

quarta-feira, novembro 01, 2006

De cara nova, agora só falta recomeçar


O meu flog, está muito bem obrigada, e depois de mudar a cara desse aki, ainda sob a influência da cor roxa, kkkkkkkkk Pretendo voltar a ativá-lo. Contudo acho que será aos poucos, porque não tenho escrito muita coisa ultimamente e ando atrapalhada como sempre...

Últimos momentos fora do ar

Não vai ser nada sensacional, mas vou voltar a usar isso aki.
kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk
Aguardem!!