0

0

sexta-feira, agosto 19, 2011

Ausência

Não escrevo tanto quanto falo, por isso ao menos quando escrevo tento não mencionar muito o que me faz falta, ou sobre as minhas frustrações, poderia dizer que é para evitar a dor ou porque sou uma pessoa reservada, mas nada disso seria verdade. Não escrevo porque estou cansada desse assunto e sei o quanto poderia alongá-lo por aqui e para não correr o risco de deixá-los morgados evito, a tal ponto que acabo nem mais escrevendo contos ou poesias.
Mas como tenho me tornado ausente por aqui, trouxe o tema neste post, pois não quero ausentar-me daqui, contudo meu computador quebrou. Com certeza não foi a primeira vez, é o terceiro computador que me abandona. Felizmente possuo esse tablet que ganhei há menos de um mês num sorteio. Deus escreve certo, agradeço muito a ele por isso.
Não posso fazer tudo que preciso, e apanho um pouco pela falta de mouse e por não ter encontrado as instruções ergométricas para o uso deste equipamento tão moderno, rs Mas o fato é que tem sido muito útil e apesar de ansiar por um computador novo, fico aliviada de tê-lo para suprir as pendências de cada dia.

terça-feira, agosto 09, 2011

Pela estrada afora

No one's ever done anything like this for me before
No one's ever drove for miles to make me smile before
Drive all night - Joss Stone

Escolher um destino: Buenos Aires, Salvador, São Paulo, Recife, Penedo, Garanhuns, Maceió...
Planejar a viagem: duração, finanças, bagagem, passagens, estadia...
Viagem solitária ou com amigos, ou para encontrar alguém?

Nunca pensei que alguém viajaria ao meu encontro um dia. Foi maravilhoso quando isso aconteceu pela primeira vez. E sempre que posso falo sobre isso com alguém, para reviver um pouco aquele momento.
E o que pude fazer foi retribuir e ir ao seu encontro, pouco mais de um ano depois. Foi muito bom também, mas desde o primeiro dia teve gosto de despedida.

Viajar é sempre uma experiência que agrada desde o segundo que é cogitada. Claro que isso não garante que sempre transcorrerá tudo com perfeição até porque quanto mais planejamento investido, maiores as expectativas e maior a possibilidade de colecionar frustrações.
Pegar um ônibus para Penedo e em vez de chegar lá em quatro horas, levar oito, pode acabar com a viagem de qualquer um, mas também pode ser muito divertido se optamos por não deixar que nada estrague. Viajar para São Paulo e perder de assistir três sessões de filmes em um único dia por não ter calculado direito o deslocamento, também podia ter me chateado muito, no entanto, foi um passeio e tanto.
Contudo, ano passado minha viagem para Garanhuns foi menos proveitosa, saímos tarde de Maceió, excursão atrasou, e o meu ônibus ainda quebrou perto de Garanhuns. Cheguei no show pouco antes de começar e tive que ver Skank pelo telão, foi chato, tava muito frio, já viu, né?

E tem viagem na agenda, contando os dias e tentando controlar as expectativas...