0

0

sexta-feira, abril 24, 2009

Divagando

Pegou o elevador. Na hora de dizer o andar para o ascensorista, guardou o sorriso envergonhado ao dizer "subsolo". E logo no corredor viu muitos rapazes sentados em cadeiras esperando as salas serem abertas. Sentiu um frio na barriga e não conseguiu nem dizer bom dia, quanto menos perguntar onde ficava o lab 03.

Caminhou pelas salas sem muita pressa e foi acostumando com a sensação de estar de baixo da terra, mas não é q tinha janelas, e tinha até escada. E ao fim do percurso encontrou a sala, está já estava aberta e com muitos rapazes esperando a aula começar. E quando todos terminaram de entrar e quando a aula começou, sentiu como era estar num colégio de rapazes ou cursar engenharia, ciências da computação ou qualquer curso na área de exatas...

E o professor explicava que uma pesquisa num supermercado estrangeiro comprovou que perto do fim de semana aumentava o consumo de fraldas descartáveis e cerveja e diante desta contastação eles reposicionaram a cerveja e as fraldas na mesma pratileira para facilitar as compras e elas ainda aumentaram. De repente ela se vê pensando em voz alta: "só podia ser pensamento de homem." E ao calar-se uma tensão maior do que a que sentia quando percorria toda aquela sala cheia de rapazes para ir ao banheiro, até constatar que os rapazes acharam graça, "livrei-me de uma boa" pensara. 

Ela mesmo nem se reconhecia, antes na escola, em palestras, reuniões ou quando cursava jornalismo, nunca se posicionara tanto e olha que ela nem entende do assunto. Conversou com o professor em todos os intervalos. Ao retornar do almoço o assunto começou a complicar a cabeça a fervilhar, mas sobreviveu. Mas os próximos 18 meses ainda a deixam apreensiva...