0

0

domingo, abril 29, 2012

O florescer de um jardim

O início de nossa convivência teve palco nas oficinas do Olhar Brasil em 2008, não me recordo se já tinha visto algum vídeo ou foto de Alice Jardim.

Nesta época, fiquei com vontade de colaborar com uma homenagem que o SESC estava planejando para o fotógrafo alagoano Celso Brandão, sabia que não conseguiria colher depoimentos sobre Celso para montar um documentário sozinha.

Pensei em Alice e ao conversamos ela topou a empreitada, sem hesitar. Nosso entrosamento foi muito produtivo, apesar do pouco tempo. Gravamos 11 depoimentos em menos de duas semanas e editamos em menos de 48 horas. Foi quando Alice me mostrou a abertura de "Celso Brandão" (documentário) que iniciei minha jornada como fã do talento dela.

Logo em seguida ela fez Mané Gostoso, que tornou a minha admiração incondicional.
Suas fotografias sempre me encantaram. E cada vez que conhecia mais um pouco da criatividade, sensibilidade e olhar de Alice o encantamento aumentava. Pude contar com ela como minha assistente de direção nos meus documentários seguintes "Contos de Película" e "Cia. do Chapéu".

Em seu vídeo "Maré Viva" (2011), Alice Jardim assumiu a direção de uma equipe pela primeira vez, participei dessa construção como assistente de produção. E assim Alice mergulhou na sua paixão pela cidade, a qual teve início sabe Deus quanto tempo antes.

E nas formas geométricas da cidade floresce um Jardim estético de imagens estáticas e em movimento. Como tudo que é bom nessa vida, esse Jardim floresce em Alice a cada dia, é reconhecido pelos que o contemplam e cultivado. E um de seus frutos, que também faz parte de sua primeira exposição individual "Dobra", acaba de arrebatar os jurados na 6ª edição do Vivo Art.Mov.

Queria ter guardado a data em que "Todavia" (vídeo arte de Alice) iluminou o meu olhar. É muito forte a lembrança da emoção que me causou ver a nossa cidade (Maceió) na construção caleidoscópica criada por Alice Jardim, que fundiu imagens do cotidiano e/ou multiplicou-as em um vídeo arte exuberante. O tempo de duração das imagens, a passagem entre elas e a progressão visual foram delicadamente construídas.

Se já aguardava com ansiedade pela abertura de sua exposição, agora fica um pouco mais difícil esperar 17 de maio chegar.

Imagem de divulgação de "Dobra"  exposição de Alice Jardim que terá abertura no dia 17 de maio na Pinacoteca Universitária, Maceió-AL.




sexta-feira, abril 06, 2012

Poças

Em agosto de 2011 já estava concentrada na minha caçada por reflexos, o curioso é que até aquele momento a minha jornada tinha sido unicamente fotográfica, como videomaker super me surpreendi de não encontrar  movimentos nos reflexos antes.

Estava numa oficina de Vídeo arte e fui procurar contextos que gostaria de filmar, encontrei uma poça d'água gigante, e assim, realizei o primeiro vídeo com reflexos, fazendo um recorte do cotidiano de minha cidade através do reflexo na poça d'água.

Como estava planejando a minha exposição para este ano, mas acabei adiando sem previsão, nunca publiquei os vídeos de reflexos que fiz desde então, a maioria em poças d'água. Esses dias me bateu uma saudade de capturar reflexos e acabei revisitando meus vídeos e encontrando uns trechinhos para compartilhar.

Um detalhe muito prazeroso foi procurar uma trilha para as cenas, e encontrar no Sound Cloud duas trilhas muito boas do Dom de Oliveira em Creative Commons.

As imagens foram feitas durante o Carnaval deste ano, na tranquilidade da Praia de Sonho Verde em Paripueira, Alagoas. Foram dias chuvosos, o que encheu o entorno de poças d'água, principalmente os caminhos de barro ou areia. Para mim é espetacular ver pessoas através das poças e para você?


domingo, abril 01, 2012

Suspeita de dengue contra-ataca

Em 2006 ainda era uma universitária em meu primeiro ano de estágio, já naquela época não gostava de faltar o trabalho, tanto que após um domingo de febre e advertências de minha mãe para que ficasse em casa repousando, insisti em ir pro estágio.

Fui tão ignorante que agi como se fosse um dia normal e fui andando. Uma hora depois que estava no estágio, sai da sala com uma colega para colar uns avisos no mural, comecei a sentir um mal estar e fui procurar um lugar para sentar, antes que chegasse em alguma cadeira, desmaiei.

Fui socorrida pela colega que pediu que chamassem o médico da empresa, o médico ainda me examinou, e me recomendou repouso, mas não me lembro dele ter falado de dengue.
Acabei não ligando para minha mãe ao ser levada para casa, não queria assustá-la. Mas óbvio que ela ficou preocupada quando me viu chegar tão cedo e de carona. Eis q nem deu tempo dela processar nada direito, pois passei mal de novo, dessa vez rejeitei o que havia comido anteriormente.

Fui para a urgência perto de casa e me medicaram, fiz teste para dengue. Fiquei alguns dias de repouso.

Eis que hoje tive mais um domingo de febre, dessa vez com o diferencial de dor de cabeça também e dores persistentes no corpo e mais uma vez a suspeita de dengue, agora é ficar quietinha em casa pra não desmaiar de novo por aí e aguardar para fazer o teste na terça, aff