0

0

quarta-feira, janeiro 09, 2013

Pensar, sentir e escrever

Ler o que pensava há alguns anos atrás, pode encarar como bobagem.
É bobagem mesmo, mas também é a maneira mais viável para o auto-conhecimento, mesmo que não substitua uma sessão de terapia.
Na verdade, comecei a transformar minhas agendas até então escolares em diários em 2002, se não me engano, mesmo ano que comecei a fazer terapia.
Só não lembro o que comecei primeiro, talvez depois leia o diário-agenda para saber.

Depois de revisitar, há alguns dias, meus antigos diários-agendas mesmo que rapidamente, reavalie a ideia de continuar fazendo registros do dia-a-dia.
Preciso registrar que estou registrando, ou que voltei a registrar.
Até pensei várias vezes em um diário virtual, mas isso sim parecia muito bobo.
Mas de fato escrever sobre o que penso e sinto é necessário, mesmo que não seja mais em um diário-agenda, pois era necessário buscar modificações ou amadurecimento.


Nenhum comentário:

Postar um comentário