0

0

terça-feira, abril 03, 2007

Eu que complico

- Eu tô frustrada, tive uma conversa ótima, numa semana tb ótima apesar de tensa e eu não consigo colocar isso no papel.
- E tu acha que justo eu posso lhe ajudar?!
- Vc pode muita coisa, o me ajudar é só uma troca, kkkkkkkkkkkkkk
- Mas conta então?
- Eu cheguei p encontrar um amigo, tinha que buscar algumas coisas com ele, e como não tinha pressa p ir embora acabamos puxando milhares de assuntos... E o detalhe não foi o que conversamos ou o que não conversamos, mas como eu pude me descobrir através das análises que ele fez...
- Como assim? Vc gostou de ter alguém lhe avaliando, julgando?!
- Não foi um julgamento, parecia que eu tava fazendo terapia, era como se através dos conceitos dele, ele me mostrasse o quanto eu complico os meus pensamentos, a minha vida, a minha atitude. Porque na verdade tudo que ele tentou me dizer foi que eu era mais forte e capaz do que imaginava, mas com palavras mais elaboradas ou simples mesmo.
- Mas vc não acha q mais importante do que o que ele falou foi como você recebeu o q ele falou?
- Vc quer dizer que eu tô supervalorizando?!
- Não, quero dizer que você estava esperando por isso, ou que mesmo que não estivesse esperando vc não estava fechada.
- Eu nunca consegui ser fechada, e acho q eu sempre espero, mesmo que não seja ficando parada... kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

Nenhum comentário:

Postar um comentário