0

0

sábado, janeiro 01, 2011

2011 transpirando cinema

A partir  de  2009 criei o hábito de trocar festa ou  farra para comemorar meu aniversário por concentrar esforços para filmar algum projeto no meu aniversário. O primeiro filho deste hábito foi Contos de Película (2009), o segundo foi gravado em 2010 ainda  em fase de finalização, e o terceiro já está como embrião plantado, quer dizer que estarei concentrando esforços e maio com a graça de Deus filmarei um novo filho, realizada e feliz.

E para continuar transpirando cinema resolvi deixar  indicações dos filmes que  me marcaram em 2010, mesmo os que não foram lançados neste ano, rs Vai ser uma lista curta pois minha memória não guardou tudo, rs

Duas animações que me arrebataram.
Wall-E (2008), produzido por Disney e Pixar, com direção de Andrew Staton, assisti com dois anos de atraso, vai saber porque mais não fui atraída pelos apelos do lançamento do filme.Contudo é um filme lindo que  me comoveu profundamente e ainda o faz só de falar sobre. Wall-E  é um robô que vive numa versão do planeta Terra abandonado e sobrecarregado por tralhas, as quais cotidianamente Wall-E trabalha para reduzi-las, tendo como companhia apenas uma barata (nem é muito nojenta), até que um dia surge uma visitante e a persistência de Wall-E  faz toda a diferença dentro e  fora do planeta.

Mary and Max (2009) animação australiana, dirigida por Adam Elliot. Despertou meu interesse desde o site http://www.maryandmax.com/ Mary é uma criança diferente e solitária que decide escolher num catálogo de endereços escolher um desconhecido para o qual dirige suas dúvidas em busca de  esclarecimentos. Max é um senhor solitário que vive uma rotina introspectiva e pacata. Ambos identificam-se e através da troca de  experiências Mary and Max traçam uma amizade com seus altos e baixos e principalmente com  muita vida.

Longas:

Terra Deu, Terra Come é um documentário de Rodrigo Siqueira, que conta a história do garimpeiro Pedro de Almeida habitante do quilombo Quartel do Indaiá, distrito de Diamantina, Minas Gerais. De uma maneira espontânea Rodrigo conduz a vivência com o personagem mostrando histórias e registrando a celebração de um cortejo fúnebre, tradição herdada da África. http://terradeuterracome.com.br

Mundo Alas é um documentário, de León Gieco,  Fernando Molnar e Sebastián Schindel, inspirador que registra a turnê pela Argentina de um grupo de talentosos artistas. Jovens deficientes que cantam, dançam, pintam são convidados para formar um grupo e encantar as platéias que os contemplam.  http://www.mundoalas.com.ar/

A mão e a Luva é um documentário simples, bem feito e arrebatador, de Roberto Orazi, que apresenta a luta de Rricardo Gomes Ferraz "Kcal" em consolidar e  manter a biblioteca comunitária no bairro do Pina, Recife-PE. O traficante de livros Kcal iniciou coletando livros por paixão, com muito bom humor e poesia, vislumbramos a modificação e beneficiamento promovido através da leitura.

Curtas:

Aloha, de Paula Luana Maia dos Santos e Nildo Ferreira, é um documentário sobre surf adaptado. É indescritível poder ver este registro das realizações e superações de pessoas com deficiências que tiveram acesso ao surf.

Eu não quero voltar sozinho, de  Daniel Ribeiro, é uma ficção que retrata a vivência de um adolescente cego num colégio regular. Encantamentos da adolescência, amores  e amizades.

Nenhum comentário:

Postar um comentário