0

0

sexta-feira, junho 08, 2007

Querer sonhar


Foi como se ela tivesse virado um anjo só para lhe despertar com um beijo, sabia que estava sonhando, mas foi inacreditável acordar no meio de um beijo, e que beijo.
E para justificar aquela sensação de vazio surgiu a explicação do anjo, pois também era estranho ele ter acordado se sentindo tão leve, estava pisando em nuvens... Então, realmente fora um anjo, e que anjo.
Não costumava sonhar muito com momentos entrelaçados como aquele, como seria bom sonhar mais com beijos, carícias, entrelaçamentos, mas só imaginava mais isso acordado.
Era a segunda vez que ele sonhava com um beijo, que beijo, e foi engraçado lembrar da primeira vez... A mesma sensação de vazio, só que ele acordara do primeiro sonho muito revoltado, muito mais do que dessa vez. Fora há seis anos, naquela época não sabia manejar as frustrações, e acordar no meio do beijo daquele sonho querendo que fosse verdade, foi muito frustante, contudo deixou claro para ele o quanto ele queria estar com alguém, e que esse estar fosse recíproco, mas como conseguiria isso era mais difícil.
Era imaturo, e aquele sonho, com aquele beijo, com aquela pessoa que tanto parecia compreendê-lo e querer estar com ele, era tudo tão excitante. Como poderia não querer que aquele sonho fosse verdade...
E ficou com ele no pensamento, lembrava dele quando se envolvia com alguém, será que é ela? Não vira o rosto da pessoa do sonho, não costumava ver o rosto das pessoas em seus sonhos, reconhecia-os por sensações, ou por características, ou situações em que estavam, era como se já soubesse quem era, mas talvez ainda não a conhecesse, e tudo o que mais queria era conhecê-la, será que era ela?
E então seis anos, algumas muitas frustações e tentativas depois, ali estava ele, e este sonho que tinha de parecido com o outro o beijo e ter acordado no meio dele, foi com outra pessoa, foi em outra situação e vinha com muitas frustações e ressalvas, mas o beijo, que beijo, fora um anjo...
E como fazer esse anjo decair, como trazer ela para perto e retribuir por ter lhe deixado tão leve, por demonstrar tanto carinho naquele beijo, por ter deixado ele acordar com uma sensação tão boa...

Nenhum comentário:

Postar um comentário